top

Mobile Marketing Blog

Enriqueça o seu conhecimento sobre mobile marketing com os nossos artigos, dicas e tendências.


7 erros comuns em campanhas de mobile marketing

Wednesday, March 18, 2015

7 erros comuns em campanhas de mobile marketing Aprenda com os erros comuns já cometidos pelos mais experientes na área do mobile marketing e saiba onde você deve tomar cuidado ao lançar suas próprias campanhas.

Ás vezes, a melhor maneira de se entender como fazer alguma coisa é entender como ela não deve ser feita – como no caso dos velhos contos de advertência. Aprenda aqui com os erros comuns já cometidos pelos mais experientes na área do mobile marketing e saiba onde você deve tomar cuidado ao lançar suas próprias campanhas.

1. Não ter um objetivo claro

“Mas eu tenho um objetivo,” você diz. “Quero promover minha marca! Desse erro eu escapei.”

Bem… não exatamente. Seu objetivo é nobre, mas como decidir se ele foi alcançado? Ou quando? Ou mesmo se seu retorno foi maior que seu investimento? E se você não souber como responder essas perguntas, como decidir qual será seu próximo passo no final de uma campanha?

O objetivo universal ao criar uma campanha de mobile marketing é obter todos os benefícios possíveis da mesma. Mas o que, especificamente, você procura para o seu negócio? Ao criar uma campanha de SMS, por exemplo, saiba exatamente o que você espera como resultado – digamos, um aumento nas vendas do produto X – para certificar-se de que existe um ROI (Retorno Sobre Investimento) e qual é esse retorno.

2. Usar uma base de dados desatualizada

Imagine o seguinte: você cria um campanha bem bolada com todos os requisitos necessários, escolhe seus destinatários, efetua seu pagamento – e se decepciona com os resultados.

“Mas por que?” você se pergunta.

A resposta pode ser uma base de dados desatualizada. Lembre-se de que os contatos dos seus clientes estão aptos a mudarem com certa frequência; pode ter ocorrido várias trocas de e-mail ou número de telefone desde a última atualização da sua base de dados. Aí, você gasta dinheiro no envio de um e-mail, SMS, ou mensagem de voz que nem sequer será recebido.

Para escapar desse erro, estabeleça um método pelo qual seus clientes possam manter suas informações atualizadas e incentive-os a fazê-lo sempre que necessário.

3. Comprar uma base de dados

Existe uma coisa chamada marketing de permissão – aquele que considera se o usuário pediu para (ou aceitou) receber seu conteúdo. Por definição, tudo que é enviado ao usuário sem seu consentimento é SPAM. Esse último é o caso da base de dados (ou seja, lista de contatos) comprada.

Você estará se prejudicando duplamente ao fazer uso dela; estará pagando para perder credibilidade perante os destinatários. Resumo da obra: não é uma boa ideia.

4. Falta de personalização

Nada capta a atenção do usuário mais do que aquilo que foi feito especificamente para servir a ele. Assim, com um público heterogêneo, segmentá-lo pode ser muito mais rentável. Por exemplo, é possível fazer uma campanha de mobile marketing somente para usuários que moram num determinado local, ou de determinada idade, ou que compraram (ou não comparam) algum produto seu nos últimos, digamos, 3 meses. Ou talvez envie uma mensagem de parabéns na data de aniversário de cada cliente!

Quanto mais pessoal o contato, e mais personalizada a oferta, maiores devem ser os resultados.

Personalize também as datas e horários de envio, considerando os fuso horários e os momentos em que o contato será mais cômodo para o destinatário. No Mobi Pronto, é possível personalizar cada mensagem – seja ela de Email, Voz ou SMS – com o nome do cliente e outros dados específicos, o que é uma dica infalível para aumentar as conversões da sua campanha.

5. Não integrar com outras estratégias

Vimos acima que a segmentação dos seus destinatários pode ser rentável por permitir uma maior personalização. A segmentação de estratégias, porém, tem efeito contrário.

Existem as campanhas sociais, de email, de voz, etc. Ao dividir o foco quando estiver criando conteúdo para meios diferentes, ou ao colocar todos os ovos na mesma cesta, não estará aproveitando ao máximo as ferramentas do mobile marketing ao seu alcance. Uma estratégia multicanal (ou seja, integrada) gera resultados multiplicados.

Por exemplo, inclua botões de compartilhamento para todas as redes sociais em seus e-mails. Envie um SMS com um código promocional a ser usado no seu website ou estabelecimento comercial. E se possível, tenha o mesmo objetivo (lembra da dica #1?) ao utilizar todas essas ferramentas!

Assim, você atinge o seu público-alvo utilizando efetivamente uma variedade de meios de comunicação.

6. Acreditar que o mobile marketing funciona apenas com jovens

Há quem insista que o mundo tecnológico é somente para os jovens, e acredita portanto que o mobile marketing se restringe também a esse público. Essa hipótese está incorreta! Na verdade, 78% da população brasileira acima de 50 anos possui smartphones com poder de acesso à internet.

E ainda existem várias faixas etárias entre 20 e 50 (ou até acima) que possuem poder de compra elevado e pleno interesse em tecnologia e inovações.

Não, o mobile marketing não gera resultados só entre o público jovem. Fará o mesmo com o público de todas as idades, desde que você considere os interesses e as condições de cada faixa etária e segmente-as da forma certa.

7. Não adequar sua companha a cada aparelho

Bate uma falta de paciência quando aquele email importante se recusa a abrir direito no celular, não é? Bem, é assim que sua taxa de cliques e conversões são prejudicadas. Seu email, portanto, deve se adequar ao tamanho da tela tanto no computador quanto no celular.

O Mobi Pronto oferece algo chamado de “responsive design templates”, que são modelos capazes de se adequar à tela de qualquer dispositivo – certificando de que desse erro, você escapará com facilidade. Saiba como criar campanhas de mobile marketing com a nossa plataforma.

Compartilhe este artigo!

Comentários